sexta-feira, 3 de abril de 2020

Pãodemia

  E cá está o resultado da receita da Filipa Gomes . O pão é delicioso e tão incrivelmente fácil de fazer. A massa não precisa de ser amassada, basta misturar! Não é maravilhoso?
   Experimentem e digam o que acham.



420 g de farinha de cereais
1 colher (café) de fermento de padeiro seco (cerca de 3,5 g)
360 ml de água
1 colher (chá) de sal

   Misture tudo, tapar e deixar levedar por 8-12horas (ou até 24h).
   Findo esse tempo, enfarinhe uma folha de papel vegetal e deite a massa.
   Puxe de dentro para fora algumas vezes até formar uma bolinha. 
   Vire a costura para baixo e deixe descansar tapado.
   Ligue o forno a 250°C, com uma panela la dentro 
   Assim que estiver quente, passe a massa para dentro da panela, tape e leve ao forno por 30 minutos.
   Tire a tampa e asse mais uns 10 minutos, para obter uma crosta bem crocante.

segunda-feira, 30 de março de 2020

Batalha naval

   Este tempo de isolamento forçado tem obrigado os pais a desdobrarem-se na tarefa de professores e trabalhadores em regime de teletrabalho, sem descurar, todavia, as tarefas domésticas. Estamos a passar, sem dúvida, por tempos desafiantes,mas temos de pensar que tudo serve para nos tornar mais fortes.
   Contudo, o que mais me desgasta é pensar em actividades para entreter estes dois rapazes cheios de energia, após as tarefas escolares. Temos visto filmes e séries, cozinhado em família, dado vida a jogos de tabuleiro que estavam esquecidos na estante. E daté um piquenique já fizémos em plena sala de estar!
   Então lembrei-me que há muito que não jogávamos batalha naval. Criei um template que partilho hoje com vocês. Só precisam clicar aqui e imprimir! :-) 



Bolinhas de tâmaras, cacau e coco


  • Estas bolinhas são perfeitas em qualquer altura do dia, como snack ou naquelas alturas em que nos dá uma vontade de algo doce! Bem nutritivas, podemos comê-las (quase) sem peso na consciência!

Rende cerca de 20 bolinhas




20 tâmaras sem caroço
60 g de coco ralado
40 g de aveia em flocos
20 g de cacau em pó
20 g de óleo de coco
2 colheres (sopa) de água
2 colheres (café) de essência de baunilha
Canela em pó q.b.


Coloque todos os ingredientes num processador e triture até obter uma pasta homogénea.
Leve a mistura ao frigorífico durante 30 minutos.
Forme pequenas bolas com as mãos e conserve no frigorífico até à hora de comer.

sexta-feira, 27 de março de 2020

terça-feira, 24 de março de 2020

Granola de quinoa e chocolate

   É raro a nossa caixa da granola estar vazia. Opto por fazer em casa em vez de comprar. Assim posso escolher os ingredientes que gostamos mais.
  
 Desta vez improvisei com o que tinha em casa. Isolamento a quanto obrigas!





300g de flocos de aveia
200g de quinoa (crua)
60g de sementes de abóbora
55g de caju crú (moído grosseiramente e sem sal)
45g de amêndoa picada
2 colheres (sopa) de cacau crú
4 colheres (sopa) de óleo de côco
100g de mel
200g de chocolate pentagruel

   Pré-aqueça o forno a 160ºC.
   Num recipiente junte a aveia, a quinoa, a abóbora, a amêndoa e o caju.
  À parte, leve ao lume o cacau juntamente com o óleo de coco e o mel,  até ficar tudo dissolvido. 
   Envolva este preparado, rapidamente, na mistura de ingredientes secos.
   Distribua  a mistura no tabuleiro, previamente forrado com papel vegetal, e leve ao forno durante 20 minutos. De 5 em 5 minutos deve ir mexendo a granola, para que fique doiradinha.
   Retire do forno e deixe arrefecer completamente.
   Depois de frio, pique o chocolate e envolva.
   Coloque num frasco hermético.




sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Num ápice...

"(...) Então pela primeira vez nos apercebemos que a nossa língua carece de palavras para exprimir esta ofensa, a destruição de um homem. Num ápice, com uma intuição quase profética, a realidade revelou-se-nos: chegamos ao fundo. Mais para baixo do que isto não se pode ir: não há nem se pode imaginar condição humana mais miserável. Já nada nos pertence: tiraram-nos a roupa, os sapatos, até os cabelos; se falarmos, não nos escutarão, e se nos escutassem, não nos perceberiam. Tirar-nos-ão também o nome: se quisermos conservá-lo, teremos de encontrar dentro de nós a força para o fazer, fazer com que, por trás do nome, algo de nós, de nós tal como éramos, ainda sobreviva (...)"


(Primo Levi, "Se é isto um Homem")





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...