segunda-feira, 2 de novembro de 2015

A lenda da sereia Melusina

   Esta manhã fomos visitar a deslumbrante Melusina. Esta escultura é da autoria do artista luxemburguês Serge Ecker, no âmbito do aniversário dos 1.005 anos da fundação da cidade do Luxemburgo.





  A sereia Melusina é um elemento importante na história do Luxemburgo, e o seu nome está associado a uma importante lenda.




   Melusina foi a bela esposa de Siegfried, o primeiro Conde de Luxemburgo. Reza a lenda que o conde conheceu Melusina durante um dos seus passeios nas margens do rio Alzette. Encantado com a sua beleza, logo ali lhe ofereceu o seu coração e coroa. Melusina aceitou casar-se com Siegfried com a condição de o conde jamais a ver aos sábados, deixando-a com o tempo só para si. O Conde aceitou. Casaram e viveram felizes durante anos, tendo criado 7 filhos.



   Durante todo esse tempo, Melusina escondia-se de todos aos sábados e o conde cumpria a promessa de jamais a importunar. Mas um certo sábado, a curiosidade foi mais forte. Tendo ouvido um barulho estranho ao passar à porta do quarto da esposa, o conde olhou pelo buraco da fechadura. Viu Melusina sentada na banheira, penteando o seu longo cabelo loiro. Mas ficou mudo de espanto ao reparar que em vez de pernas, Melusina tinha uma cauda de peixe. A lenda conta que Melusina soltou um grito estridente, ao ver que tinha sido descoberta, e foi engolida pela terra, nunca mais tendi sido vista. 




   Uma das variantes da lenda diz que o seu espírito está preso na rocha da Bock, e que reaparece a cada sete anos, na tentativa de alguém a libertar. 
   Outra variante diz ainda que Melusina, aprisionada dentro da rocha, passa o tempo a tricotar, mas apenas um ponto a cada ano, pois se a peça que está a fazer for terminada antes dela ser libertada, o Luxemburgo e a população serão engolidos para dentro da rocha com ela!





   A Melusina descansa à beira do seu rio, esperando, talvez, a chegada do verdadeiro amor. Pelo sim, pelo não, deixei-lhe um coração, para que não se sinta tão sozinha :-) 




Sem comentários:

Enviar um comentário